8 de Janeiro de 2014

Comboio de Cordas

Foto no Teatro da Vila

Foto no Teatro da Vila

Histórico

O Coletivo COMBOIO DE CORDAS (ver site) surgiu em 2009 com o objetivo de fomentar e destacar a produção artística de violonistas compositores-contemporâneos. Uma iniciativa que nasceu na cidade de São Paulo, organizada pelos músicos Leonardo Costa e Muari Vieira.

O movimento, desde seu início, sempre visou os seguintes objetivos: aproximar público e artistas independentes; promover a integração entre os músicos e suas práticas; estimular a experimentação e criação musical; bem como viabilizar o registro das produções (gravações em áudio e vídeo, artigos, entre outros).Com considerável experiência em produções, o Comboio concentra um número expressivo de talentos musicais violonísticos.

Ao longo de sua trajetória foram realizados mais de 70 shows com produção própria no Teatro da Vila e outros mais em espaços como: SESC Interlagos, CPTM (Estação da Luz), Centro Cultural Rio Verde, Programa Cultura Livre SP, promovido pela Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo, Parque Guarapiranga, Parque Villa-Lobos, Parque Ecológico do Tietê, Praça da Esperança e Parque da Juventude. Nestes anos, mais de 200 músicos, entre integrantes e convidados, se apresentaram nos palcos do Comboio de Cordas.

É importante destacar que durante os 3 anos de atuação no Teatro da Vila, o coletivo foi ativo integrante do Comitê Gestor do Teatro da Vila, que reunia 6 coletivos artísticos (Movimento Elefantes, Comboio de Cordas, Coletivo Navegantes, Kolombolo Diá Piratininga, Raso da Catarina e TEDex Vila Madá), mais representantes da E. E. Carlos Maximiliano P. Dos Santos, à qual o Teatro pertencia. Dessa forma, o Comboio de Cordas fez não só a produção de suas próprias apresentações como também a gestão compartilhada do teatro e suas atividades. O Teatro foi fechado pela Secretaria Estadual de Educação em fevereiro de 2013 por conta dos riscos de incêndio e não tem previsão de reforma.

Em 2013 o Comitê Gestor do Teatro da Vila, ganhou o Prêmio FUNARTE de Música Brasileira na categoria mais alta do prêmio.